Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte

O Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte (IQVU-BH) é um índice multidimensional intraurbano, que quantifica a desigualdade espacial no interior do tecido urbano em termos de disponibilidade e acesso a bens e serviços urbanos. Ao expressar, em números, a complexidade de fatores que interferem na qualidade de vida urbana dos diversos espaços da cidade, o objetivo do índice é avaliar o nível da infraestrutura de serviços urbanos disponível nas diversas regiões da cidade, e permitir a delimitação de áreas prioritárias para os investimentos públicos.

A construção da metodologia do IQVU-BH data de 1994, mediante uma parceria entre a PBH e a PUC Minas. Seu primeiro cálculo foi concluído em 1996, dando origem a uma série histórica, com resultados apurados referentes aos anos de 1994, 2000, 2006, 2010, 2012 e 2104. Em 2006 a composição temática do índice sofreu algumas modificações, iniciando o que se denomina Nova Série (2006, 2010, 2012 e 2104). O IQVU-BH é calculado para 79 divisões intraurbanas denominadas Unidades de Planejamento (UP). É composto por dez variáveis, resultantes da agregação de 33 indicadores, às quais se atribui um peso. As variáveis são então agrupadas, gerando o valor final do índice, que varia entre 0 e 1, sendo 1 o valor “ideal”, isto é, de pleno acesso aos bens e serviços. Toda a metodologia de cálculo do IQVU-BH é apresentada, de forma detalhada, noRelatório de Cálculo 2014.

O IQVU-BH é um importante instrumento de auxílio ao planejamento das políticas públicas municipais. O Programa Orçamento Participativo, coordenado pela Secretaria Municipal Adjunta de Gestão Compartilhada (SMAGC), utiliza o IQVU-BH para definir a distribuição dos recursos destinados ao Programa, segundo o critério de inversão de prioridades: quanto menor o IQVU, mais recursos recebidos. Já a Secretaria Municipal de Educação (SMED) utiliza o IQVU-BH, em conjunto com outros indicadores, na definição das escolas localizadas em áreas de maior vulnerabilidade social, nas quais os profissionais tem direito ao abono de estímulo à fixação profissional (Lei Nº. 9815/2010 e Decreto Nº 14.021/2010). Além desses usos, o IQVU-BH foi definido como um dos indicadores de monitoramento do Planejamento Estratégico do Município, o qual estipula metas a serem alcançadas até 2030.

Visualize no painel abaixo os resultados do IQVU-BH, que também disponibiliza acesso para o Relatório de Cálculo 2014 e o banco de dados completo do índice.

Ampliar o painel de visualização

Atenção: para visualização do painel é necessário habilitar o plugin Adobe Flash Player do navegador.

 

Acesse o Relatório de Cálculo:

- Relatório Geral do Cálculo do Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte (IQVU-BH)

- Banco de Dados IQVU-BH 1994-2014

 

Outros Documentos sobre o IQVU-BH:

- Revista IQVU 1994
- Apresentação: O uso do IQVU no Orçamento Participativo

PBH

Subsecretaria de Planejamento e Orçamento - SUPLOR/SMPOG
Gerência de Indicadores - GEIND/DIPL
Todos os direitos reservados @2018 Prefeitura de Belo Horizonte
Fale Conosco